Eu Vou Amar Você Pra Sempre!

Você sabe que eu só tenho cinco aninhos e ainda não sei escrever, mas pedi ajuda ao papai, para que ele escrevesse tudo que estou falando pra você. Hoje de manhã, eu fui no jardim da mamãe e colhi uma flor, a mais bonita que encontrei lá. Ela era uma rosa branca, achei que ia combinar com a cartinha. Sabe aquele perfume que a mamãe passa em mim, que você gosta? Eu estou usando ele agora e também passei ele na cartinha, para que você possa sentir o meu cheiro quando receber.

Ontem eu estava me lembrando daquele dia que fomos no shopping, você lembra? O papai e a mamãe deixaram a gente brincar num monte de brinquedos, mas você não queria sair do carrinho. Quando eu falei isso com a mamãe, ela chorou. Me desculpe, eu não queria fazer ela chorar, mas ela também sente a sua falta.

O papai é mais sério, ele não chora muito. Pelo menos, não na minha frente, o que é um pouco engraçado, porque enquanto ele está escrevendo essa carta, ele está chorando, até briguei com ele pra não deixar nenhuma lágrima cair no papel. Ele sorriu com o canto da boca, me beijou e me colocou no colo.

Tá um cheiro delicioso aqui, a mamãe tá fazendo aquele macarrão que você gosta, aquele que tem bolinhas de carne, queijo e ovo. A vovó vem almoçar aqui hoje, a mamãe tá animada com isso. Posso te contar um segredo? O papai que não gostou muito da ideia, mas não conta pra ninguém tá? A vovó não pode saber.

Falando nisso, você alguma vez já encontrou o vovô aí? Como ele está? Diga a ele que eu estou com saudade e que ainda tenho o vestidinho de bolinhas que ele me deu, só que agora não me serve mais. Mas a mamãe guarda ele, porque um dia eu vou dar pra minha filha, pelo menos é o que a mamãe diz.

Lembra do cachorrinho do nosso vizinho? Ele recebeu uma homenagem da cidade, dizem que ele salvou a vida de uma moça que estava se afogando naquele mesmo lago onde a gente costumava brincar… Sabe quem acabou de chegar aqui? Como você sabe que é a vovó? Ah, eu falei pra você lá em cima, né? Espertinho. A mamãe se distraiu um pouco com a chegada da vovó. Elas estão lá na cozinha e o papai já falou umas quatro ou cinco vezes que, com certeza, elas estão falando mal dele.

Daqui três dias é o meu aniversário e a mamãe disse que você deixou um presente pra mim. Estou ansiosa pra saber o que é. Você bem que podia me visitar à noite e me contar, né? Mas tudo bem. Eu estou escrevendo essa cartinha pra falar que estou morrendo de saudades de você. Eu não sei porque o Papai do Céu teve que te levar, a vovó fala que é porque você era um anjinho e ele queria você mais perto dele, eu também acredito nisso. Mas eu queria você pertinho de mim também.

O papai tá chorando de novo, hoje ele tá demais. Eu vou parar essa cartinha por aqui, tá bom? Mas eu prometo que, em breve, eu te mando outra cartinha. E, se você puder, pede para o Papai do Céu deixar você me mandar uma cartinha também, só pra eu saber que você está bem.

Obrigado por ter sido o melhor irmão do mundo e por ter cuidado de mim, quando eu nasci. Papai disse que foi você quem escolheu o meu nome, muito obrigado por isso, eu amo meu nome. Sara! É com certeza o nome mais lindo que existe. To com saudade de você. Por favor, nunca se esqueça que… Eu vou amar você pra sempre!

Com Amor,
Sara ♥

Gostou do conto? Que tal deixar um comentário!