Eu vou amar você pra sempre - Frank S. C. Writer

Eu vou amar você pra sempre!   Você sabe que eu só tenho cinco aninhos e ainda não sei escrever, mas pedi ajuda ao papai para que ele escrevesse tudo que estou falando pra você. Hoje de manhã eu fui no jardim da mamãe e colhi uma flor, a mais bonita que encontrei lá. Ela era uma rosa branca, achei que ia combinar com a cartinha, sabe aquele perfume que a mamãe passa em mim que você gosta, eu estou usando ele agora e também Continue lendo

Como Eu Vejo o Mundo?! - Frank S. C. Writer

Como Eu Vejo o Mundo?!   As pessoas tentam entender como eu vejo o mundo, porque o papai me disse que sou diferente. Não que eu tenha alguma coisa a mais ou a menos que os outros, ele apenas acha que eu nasci por algum motivo especial e ele faz questão de me dizer isso todos os dias, não sei se ele tem medo que eu esqueça disso ou se simplesmente ele gosta de repetir essas palavras para mim, não importa muito o porque, mas Continue lendo

Janela Para o Mundo - Frank s. C. Writer

Janela Para Outro Mundo   Carla e Tiago estavam na sala de aula quando isso aconteceu, embora ninguém tenha acreditado na época pois tinham quatro e sete anos respectivamente, hoje ninguém duvida. Já se passaram catorze anos, ninguém é capaz de sustentar uma mentira durante tanto tempo e também, a troco de que? Já interrogamos os dois separadamente ao longos dos anos e nunca houve contradição de nenhuma das partes, o que nos resta é realmente acreditar que esses dois quando crianças encontraram uma Janela Para o Mundo… ~~~*~~~ O Continue lendo

O Causo do Guaxibondo - Frank S. C. Writer

O Causo do Guaxibondo   Crianças vou contar uma história agora, que minha avó contou pra mim e a avó dela contou pra ela… O Causo do Guaxibondo. Diz uma antiga fábula, que nos tempos bem remotos, antes do mundo ser mundo, antes do homem ser homem, que um marimbondo muito faceiro se apaixonou por uma linda guaxinim, mas os pais da moça não aprovavam essa união, diziam não fazer sentido, onde já se viu um guaxinim ser casada com um marimbondo? Mas os dois Continue lendo

O que você quer ser quando crescer? - Frank S. C. Writer

O que você quer ser quando crescer?   – O que você quer ser quando crescer? – Advogado! – E o que um advogado faz? – Não sei, mas o papai é advogado e eu quero ser igual ele. – Mas você não pode ser igual ele! – Por que não? – Porque você é menininha e seu pai é menininho como eu. – Então meninas não podem ser advogados? – Acho que não, tanto que a palavra está no masculino. – Buáááááááááááááááááááaáááááaááá – Não Continue lendo

Leia Meu Coração - Frank S. C. Writer

Leia meu coração…   Hoje acordei diferente, completamente diferente. Eu acordei com um largo sorriso no rosto, como se estivesse tendo o mais puro e sublime sonho, eu abri os olhos e fiquei deitado na cama tentando me lembrar do sonho, dos acontecimentos imaginários que me levaram a expressar aquele sorriso logo pela manhã e… Por mais que eu tentasse me lembrar eu não consegui. Mas isso não foi de tudo ruim, o meu subconsciente estava completamente em paz. Como se aquilo que aconteceu no Continue lendo

Raio de Sol

Era madrugada e toda a aldeia estava reunida em volta da fogueira na pequena tribo Tapajós localizada em algum lugar na reserva florestal de Curitiba. O pajé contava histórias de uma antiga guerreira que de acordo com os ensinamentos de seus ancestrais estava para nascer, essa guerreira seria dotada de extrema sabedoria, compaixão e beleza, ele dizia que seu canto era capaz de acalmar até a mais terrível das feras e que ao olhar para sua face todos os guerreiros caiam ao chão, seus cabelos Continue lendo

Cavalo Negro - Frank S. C. Writer

– Pronto pra perder mais uma vez? – Esse ano será diferente! – Porque está tão confiante, sua família já perde… Deixa eu ver… Cinco? Não, não… Dez? Ah sim, me lembrei… Sua família já perde nas finais para mim há quinze anos, é muito tempo… Você não acha Tony? – Hoje será diferente, estou confiante em meu Cavalo Negro. Eu aprendi alguns truques novos, garanto que esse ano o seu cavalo vai comer poeira. – Veremos… Tony era um pequeno agricultor do município de Cafelândia no interior Continue lendo

Agente 19 - Franklin Sousa - O Escritor

A Morte do Presidente   – Precisamos sair, o local todo vai explodir! – É tarde para mim, salve sua vida! – Não vou a nenhum lugar sem você… Pip…pip…pip…   Brasília – DF 48 Horas antes…   – Você não deveria estar pronto, é seu grande dia. – Mas eu estou pronto! – Nem pensar, você não vai me acompanhar vestidos nesses trapos. – Nós estamos indo para a morte do presidente e não numa festa de gala Beatriz. – Sim, e por isso mesmo não Continue lendo

Somente o Tempo - Franklin Sousa

Esse conto é inspirado numa linda jovem que conheci, mas ela não mora aqui, mora num lugar distante do outro lado do oceano. Eu não escutei sua voz, mas tenho impressão que ela tem uma daquelas vozes doces que nos dá vontade de escutar o dia inteiro sem parar. Mas, eu vi seu sorriso, eu vi duas fases do seu sorriso, uma de agora e outra de dois anos e seis meses antes de conhecê-la, que é por onde nossa história começa… Portugal, 20 de Junho Continue lendo

O Menino Emanuel - Franklin Sousa O Escritor

– O que está lendo meu filho? – Aquela história de como vocês escolheram meu nome. – É uma boa história, quer que a mamãe leia pra você? – Dessa vez não mamãe, eu quero ler sozinho. – Tudo bem meu coração, eu estou bem ali na cozinha se precisar. – Tudo bem mamãe, e obrigado! Maria beijou seu rosto e saiu. O menino Emanuel era uma doce criança, em seus olhos era possível perceber a mais tenra pureza, em seus lábios sempre existia um Continue lendo

Final Alternativo - Franklin sousa O Escritor

– Afaste-se, eu vou pular! Disse uma voz feminina trêmula e medrosa. Ela tinha treze ou quinze, não mais do que isso. Cabelos curtos um pouco acima dos ombros, a pele de tão branca chegava a mostrar as veias de seu corpo, estava magra, muito magra, como se não comesse a dias; Mesmo estando vestido de uma blusa de frio era possível ver o desenho de suas costelas, seus braços estavam pingando sangue, ela já tinha tentado um método diferente antes, mas o insucesso a Continue lendo

A Canção Mais Bela - Frank S. C. Writer

A velha vitrola tocava na sala ao som da melodia de “Maksim – Somewhere in Time”, enquanto ela degustava o mais puro néctar que lentamente descia em direção ao sua garganta, ao fundo era possível notar uma lareira acesa e no seu interior as últimas fotos, amargas fotos que ela jogou ao fogo na esperança que ele também queimasse e transformasse em cinzas toda saudade que invadia seu peito. Já haviam se passado cinco anos desde a última vez que ela o tinha visto, ela Continue lendo

O Mistério da Rua 15 - Frank S. C. Writer

  O Mistério da Rua 15   Era noite e as primeiras estrelas pontilhavam o céu, um frio estarrecedor desencorajava quem quisesse sair de casa, tudo estava deserto, parece que nem os gatos e cachorros de rua aventuravam-se em buscar a sua refeição noturna, tudo estava em completo silêncio, um silêncio raro, único e sombrio. Mas como num passe de mágica ele apareceu, apitando aos quatro cantos da terra e seu barulho fazia tremer o chão. Imediatamente luzes foram acendendo-se nos mais variados pontos da Continue lendo